back to top
Sexta-feira, Junho 21, 2024

Novidades

Notícias Relacionadas

A Capela de São João das Ermidas

MIRANDA DO DOURO – A Ermidas ou Capela de São João das Arribas, erigida perto do Castro de São João das Arribas e do Miradouro do Castro de São João das Arribas em plena Reserva da Biosfera Transfronteiriça Meseta Ibérica, onde nos podemos deleitar com uma fantástica vista do Douro Internacional.
No que concerne à capela de S. João das Arribas desconhece-se a data da sua fundação. Esta capela foi erguida sobre uma plataforma artificial e segundo fontes orais da aldeia, existia um muro espesso entre a capela e o muro localizado a Este, erguido á cerca de 60 anos, reutilizando as pedras graníticas do Castro de São João das Arribas, uma grande, com uma cova arredondada de grande dimensão (utilizada possível em rituais na idade do Ferro).
No site dos monumentos nacionais, a capela é assim descrita: “Esta, dedicada a São João, tem planta longitudinal, de corpo único rectangular e massa simples com cobertura em telhado de duas águas. Fachadas rebocadas e caiadas. Fachada principal, virada a S., terminada em empena truncada por cruz latina sobre pedestal prismático, com portal de arco de volta perfeita. Fachada E. rasgada por pequeno janelo rectangular.“.
Esta capela terá sido erguida na Época Moderna, tendo mantido o seu culto durante séculos. O dia principal e de comemoração litúrgica do S. João das Arribas, S. João Evangelista é dia 6 de Maio, mas se este dia não coincide com um Domingo, a festa realiza-se sempre no Domingo a seguir. Na segunda metade do Século XIX, esta capela foi reconstruída. No altar denota-se a existência de frescos anteriores aos actuais.
Em 2010, foi realizada uma sondagem arqueológica no interior da capela com o propósito de averiguar a existência de um piso antigo e salvaguardar quaisquer vestígios arqueológicos-históricos construídos, pois iam remover o piso actual e implantar um novo, e este, teria posteriormente as mesmas características que o primitivo.
Nesta sondagem arqueológica foi possível aferir: um piso antigo, piso inicial da capela; várias sepulturas de lajes; a vala de fundação da capela que corta as sepulturas medievais/modernas; e duas paredes cortadas também pelas sepulturas. Estas duas paredes são as evidências mais antigas encontradas neste castro, datável pelo menos da época romana, devido aos elementos cerâmicos associados.
Segundo Hermínio Bernardo, e em resultado de uma investigação com colegas da vizinha Espanha, defende a existência de um santuário no castro. Existem rochas com partes rebaixadas em esquadria, tipo escalão e que ambas as rochas/altares estão orientados a Poente. Associa a estas rochas as covinhas circulares existentes em penedos próximos a estas.
O Castro de São João das Arribas, foi um povoado fortificado da Idade do Ferro, situado na descida para o rio Douro, que terá sido também utilizado durante a época romana. Está assente sobre um promontório e é composto por duas muralhas e um torreão.
A zona de acesso está protegida por muralha e provavelmente um fosso. Os vestígios da presença romana são numerosos e incluem um grande número de epígrafes, mas também já se encontraram moedas e cerâmica, datados dos séculos III e IV.
Ao longo dos séculos, as pedras de parte da sua muralha primitiva deverão ter sido usadas pelas populações, nomeadamente na construção de socalcos, de muros e de pequenas construções associadas à actividade agrícola. Nas escavações realizadas foram descobertas várias lápides romanas na capela de São João das Arribas.
(41°32’22.74″N 06°13’20.52″W) Castro de São João das Arribas – Aldeia Nova – Miranda do Douro – Bragança – Trás-os-Montes – Região Norte – Portugal
“Tenho pensamentos que, se pudesse revelá-los e fazê-los viver, acrescentariam nova luminosidade às estrelas, nova beleza ao mundo e maior amor ao coração dos homens.” – Fernando Pessoa

Popular Articles