back to top
Terça-feira, Junho 25, 2024

Novidades

Notícias Relacionadas

A Igreja de Unhão, em Felgueiras

 

A Igreja do Salvador de Unhão é um exemplo da arquitetura e da escultura de estilo românico, destacando-se o portal principal com os seus capitéis de decoração vegetalista.

Apesar das transformações que foi recebendo ao longo do tempo, conserva-se ainda a inscrição que regista a Dedicação da Igreja [início do culto] anterior, em 28 de janeiro de 1165, celebrada pelo arcebispo de Braga, D. João Peculiar.

A referência a “Magister Sisaldis” nesta inscrição e a existência de uma série de siglas [marcas de canteiro/pedreiro] com um “S” de grande dimensão parecem indicar o nome do mestre da obra, elemento raro no panorama da arquitetura românica portuguesa.

A Igreja de Unhão conserva ainda a nave românica, construída durante a primeira metade do século XIII.

Mostramos hoje apenas o exterior, mas no interior destaca-se a imagem de Nossa Senhora do Leite, escultura em calcário policromado de origem desconhecida.

A ausência de movimento da imagem, a dimensão da cabeça e das mãos, bem como o olhar fixo e ausente, sugerem que se tratará de uma escultura do estilo românico. Contudo, o facto de o Filho ser representado como uma criança, despida e olhando para a Mãe, é mais comum da religiosidade gótica.

(Texto baseado em Igreja_do_Salvador)

 

#unhão #igreja #felgueiras  #românico

Sobre o Portal da Igreja do Salvador de Unhão (Séc. XII/XIII

Igreja do Salvador de Unhão
41°18’43.60″N 08°14’11.59″W

por Daniel Jorge

Esta Igreja constitui um magnífico testemunho da arquitectura Românica Portuguesa. Alguns dos melhores capitéis vegetalistas esculpidos em todo o Românico do Norte de Portugal podem ser aqui encontrados no portal principal.
O Salvador de Unhão é um importante templo religioso, reflectindo a importância e o alcance do processo de povoamento da região ao longo do século XIII.
Apesar das transformações que foi recebendo ao longo do tempo, e que alteraram a construção Românica, conserva-se a epígrafe que regista a Dedicação da Igreja, em 28 de janeiro de 1165. Esta inscrição constitui o mais antigo testemunho da sua história, já que as referências documentais conhecidas não são anteriores a 1220.
A inscrição comemorativa da Dedicação da Igreja é gravada depois de a parede sul estar erguida, o que permite datar essa fase da construção ou a conclusão do templo.
De modestas proporções, Unhão possui uma única nave e capela-mor rectangular, cujo maior motivo de interesse reside no seu portal principal, inscrito em gablete e composto por quatro arquivoltas de arco de volta perfeita, decoradas com motivos geométricos e vegetalistas, enquadrando um tímpano preenchido com a típica cruz vazada de tradição bracarense.
Os séculos XVIII e XIX trouxeram maior riqueza ao seu interior, nomeadamente os retábulos que ladeiam o arco triunfal e o retábulo-mor, de talha dourada, denunciando a sua origem em Oitocentos.
Igreja do Salvador de Unhão integra a Chamada Rota do Românico (Rota do Românico – Percurso “Vale do Sousa”)(http://www.rotadoromanico.com/)
(41°18’43.60″N 08°14’11.59″W) Unhão – Felgueiras – Porto – Região Norte – Portugal

Popular Articles