back to top
Terça-feira, Junho 25, 2024

Novidades

Notícias Relacionadas

Olá Cristiano Ronaldo, eles não se lembram!

Sabes o que me custa mais, Cristiano? É que grande parte dessas pessoas que te criticam são do teu país e, mesmo depois de tudo o que fizeste por cada português, no momento em que tu precisas mais de apoio, eles empurram-te para o fundo e até são capazes de apoiar mais outros países que o seu.

Sabes porque é que isso acontece, Cristiano? Eles têm memória curta, são ingratos, não se lembram do que tu fizeste, de quem tu és e do que representas. Eles não se lembram da tua história, Cristiano, que com 11 anos deixaste os teus familiares na Madeira para rumar ao Sporting à procura do teu sonho, completamente sozinho, sendo que as hipóteses de teres sucesso eram muito pequenas mas, ensinaste-nos que devemos acreditar sempre que é possível vencer, mesmo sendo pequeno.

Eles não têm noção, Cristiano, do que tu representas para um jovem que nasceu em 2004, como eu, que cada vez que tocava numa bola de futebol tinha os meus pais a dizer “Vais ser como o Ronaldo!”, representas o sonho de milhares de milhões de jovens que sonham em ser como tu.

Eles não se lembram, Cristiano, que com apenas 19 anos entraste no onze inicial ao lado de Rui Costa, Deco, Luís Figo, uma das melhores gerações do futebol português, perdendo aquela final do Europeu 2004 e ficando de rastos como todos nós.

Eles não se lembram, Cristiano, quando a 7 de setembro de 2005, entraste para dentro de campo contra a Rússia em Moscovo, sabendo que o teu pai tinha falecido, e te recusaste a voltar a casa para cumprires o jogo pela seleção que era importante para chegarmos ao Mundial 2006.

Eles não se lembram, Cristiano, que a partir do Mundial 2006, onde chegamos às meias finais, a melhor geração do futebol português até à época tinha terminado e a pressão agora cairia toda sobre ti.

Eles não se lembram, Cristiano, quando, em 2008, te juntaste a Eusébio e Figo ao vencer a Bola de Ouro pela primeira vez, sendo que venceste também a corrida à bota de ouro.

Eles não se lembram, Cristiano, quando no Europeu 2012, fizeste aquele bis sobre os Países Baixos em que humilhas um defesa, algo que fazias muitas vezes, e nos colocas nos quartos de final. Nesses quartos de final, voltaste a decidir contra a República Checa, com mais um golo, e colocaste-nos nas meias finais onde os espanhóis nos bateram nas grandes penalidades e tu dizias: “Injustiça”.

Eles não se lembram, Cristiano, quando nos levaste ao Brasil com uma das melhores exibições que eu já vi, ao fazeres um hat-trick na Suécia com aquela braçadeira de capitão na mão e levaste todos nós à loucura.

Eles não se lembram, Cristiano, quando decidiste pôr em risco a tua carreira, o teu sucesso, para jogares o Mundial 2014 com um grave lesão no joelho, que fez com que tivesses de mudar o teu estilo de jogo para sempre.

Eles não se lembram, Cristiano, quando no Europeu 2016 fizeste um bis contra a Hungria para nos levar aos quartos de final. Na caminhada para a final, ganhaste asas para cabecear aquela bola frente ao País de Gales e nos empurraste para a final.

Eles não se lembram, Cristiano, que no dia da final, lesionaram-te e tu não querias acreditar e lutaste mas, tiveste mesmo que sair com o choro de uma criança e uma traça sobre o teu sobrolho que todos acreditaram que era o Eusébio. No fim, tudo correu bem, e o desespero e o choro de 2004 e 2012, tornou-se em alegria a 10 de julho de 2016 quando levantaste o caneco do Europeu e disseste naquela balneário que era dos dias mais felizes da tua vida, agradecendo ao senhor Engenheiro, Fernando Santos, por acreditar sempre que era possível.

Eles não se lembram, Cristiano, quando fizeste um hat-trick para parares os espanhóis no Mundial 2018 e empatarmos 3-3 aos 89 com um golaço teu de livre.

Eles não se lembram, Cristiano, que depois de venceres o primeiro título da seleção nacional, conquistaste outro em 2019, a Liga das Nações, onde marcaste o último golo frente à Suíça.

Eles não se lembram, Cristiano, que com 35 anos foste o melhor marcador do Europeu 2020 com 5 golos e a jogar um futebol incrível para um jogador em suposto final de carreira.

Eles não se lembram, Cristiano, quando a 2 de setembro de 2021, viraste um jogo em 2 minutos com 2 grandes cabeceamentos e fizeste com que vencêssemos a Irlanda por 2-1 na Qualificação para o Mundial 2022.

Sabes o que é engraçado Cristiano? Falei apenas dos teus momentos com a seleção nacional e repeti “Eles não se lembram Cristiano” 15 vezes mas, mesmo assim não disse sequer um quarto dos teus recordes, dos teus golos, das coisas sobrenaturais que tu fizeste.

Uma coisa sempre me disseram, Cristiano, a história não se apaga e, como tu dizes “Eu não persigo os recordes, os recordes é que me perseguem.”

Os teus maiores feitos, Cristiano: tens 32 títulos no teu palmarés, foste o primeiro a marcar em cinco Mundiais, és o jogador com mais golos na história do futebol, ganhaste a Bola de Ouro 5 vezes, és o jogador com mais golos e assistências na Liga dos Campeões (competição que venceste 5 vezes), és o jogador com mais golos pelas seleções no mundo inteiro e o jogador com mais golos na seleção portuguesa, venceste 7 campeonatos em 3 países diferentes, bateste recordes de velocidades com 33 anos de idade e, por fim desafiaste a gravidade e saltaste até aos 2,93m (1,06m a mais que a tua altura) para cabecear uma bola, algo nunca antes visto.

Para além deste feitos, Cristiano, colocaste Portugal no mapa, fizeste todos nós acreditar que mesmo vivendo num país pequeno podemos conquistar grandes coisas. Falar de Portugal é falar de Cristiano, quando vais de férias para outro país e te perguntam “De que país és?” e nós respondemos “Portugal” e as pessoas dizem “Cristiano Ronaldo”, porque és o ícone da nação.

A importância turística que tu tens para Portugal, principalmente para a Madeira, a quantidade de empregos que não geraste com a tua pessoa, com as tuas conquistas. E os emigrantes, Cristiano, que muitas vezes não são respeitados nos países onde estão e tu marcavas contra esse país ou fazias um feito histórico e as pessoas podiam puxar “a brasa à sua sardinha” e dizer “O Ronaldo é português tal como eu”, vingando-se deles.

Mas isso tudo que fizeste não chega, Cristiano, porque mesmo assim, agora dizem que estás acabado, quando tens 37 anos e passas uma das piores fases da tua vida, onde perdeste um filho e falhaste uma pré-época porque seguiste a tua educação e puseste a saúde da tua filha em primeiro lugar, em vez do teu trabalho. Cometeste erros com Ten Hag e Fernando Santos, é uma verdade, mereceste o banco, mereceste ficar de fora, porque não agiste bem mas, mesmo assim não podem dizer tudo o que disseram Cristiano.

Sinto que o fim está perto, vejo-te desmotivado, triste, cabisbaixo e não sei como vou conseguir continuar a ver futebol sem pensar no Cristiano, pois és a grande razão de eu querer jogar futebol e de gostar tanto de futebol. Eu sei que não vais acabar assim, eu sei que vais voltar, estás em baixo mas, não vais desistir, tu nunca desistes, foi isso que nos ensinaste.

Prova mais uma vez, mesmo que seja a última vez, que os críticos estão errados, Cristiano, ajuda esses rapazes no Catar a pensar grande, sê um líder, decide e traz o caneco do Mundial para Portugal.


Por David Carvalho

Popular Articles