back to top
Quarta-feira, Junho 12, 2024

Novidades

Notícias Relacionadas

A Capela no Paço dos Duques de Bragança

Guimarâes – A Capela no Paço dos Duques de Bragança – Quando visitamos o Paço dos Duques de Bragança na “cidade berço” Guimarães, e entramos na capela somos surpreendidos por dois grandes Janelões góticos em arco apontado, de três lumes e bandeiras decoradas com motivos de desenho flamejante, e com vitrais figurativos que iluminam o espaço de decoração neo-medieval.
Quando foi iniciado o restauro do Paço dos Duques, na década de 30 do século XX, da capela só existiam as paredes, o janelão gótico em pedra, a porta e a escadaria. O janelão já não dispunha de vitrais e do recheio da capela nada subsistia.
Por isso, os responsáveis da altura entenderam mobilá-la de acordo com o que se presumia ser uma capela do século XV, tendo o arquitecto Mário Barbosa Ferreira sido responsável pelo desenho do mobiliário que decora a capela (mesa de altar, tribunas, cadeiras, balaustrada do coro e bancos) , tudo executado, em 1959, em madeira de castanho.
Os actuais vitrais são da autoria de António Lino, e neles ele representou figuras da Igreja católica na parte superior dos janelões, e figuras da nossa história na parte inferior:
No primeiro janelão (lado esquerdo, acima), da esquerda para a direita: Santo António, Jesus Cristo e S. Francisco de Assis. (lado esquerdo, abaixo), da esquerda para a direita: D. Afonso, primeiro Duque de Bragança, D. Afonso Henriques, I Rei de Portugal, e D. Constança de Noronha, I Duquesa de Bragança.
No segundo janelão (lado direito, acima), da esquerda para a direita: S. Jorge, Santa Maria de Guimarães e S. Tiago. (lado direito, abaixo), da esquerda para a direita D. Filipa de Lencastre, D. João I e D. Nuno Álvares Pereira.
Nas paredes laterais da capela encontram-se duas reproduções, do século XIX, de telas italianas: uma de Rafael (“A Transfiguração”, 1518-1520) e outra de Domenico Zampiere (“A Comunhão de S. Jerónimo”, 1614).
Pode também observar-se um conjunto de quatro peças – um baú, uma arca, um banco e uma base – construídas recorrendo ao aproveitamento de elementos procedentes de móveis góticos (baú, arca, banco) e renascentista (base) e que nos ajudam a conhecer e a admirar a qualidade dos artífices entalhadores daquelas épocas.
O Paço dos Duques foi construído na primeira metade do séc. XV, no início do seculo XX estava em completa ruína, tendo sendo reconstruído entre a década de 30 a 50 do século XX.
(41°26’47.61″N 8°17’28.30″W) Guimarães – Braga – Minho – Região Norte – Portugal
“Sonhe como se fosse viver para sempre, viva como se fosse morrer hoje.“ – James Dean
Guimarâes – A Capela no Paço dos Duques de Bragança

Popular Articles